5 de abr de 2017

Arte como meio de enfrentar e denunciar adversidades e perversidades - Dario Fo é a referência

Sempre vi na Arte* um meio capaz de enfrentar e denunciar adversidades e perversidades, públicas ou civis. De ser uma ferramenta valiosa na luta por conquistas sociais concretas. Transformar uma adversidade em arte para melhor enfrenta-la e, por fim, usar a obra pretensamente acabada como combustível para enfraquecer ou remover um determinado obstáculo cotidiano.

Tal certeza se alimenta de lucidez quando me vem, como exemplo concreto, a ousadia do "Teatro de Dario Fo”.


*O mesmo, através do esporte.


Quem foi Dario Fo?

Autor, diretor e protagonista em mais de cem farsas e comédias apresentadas em todo o mundo, criador de inúmeros textos publicitários, músicas e monólogos, além de pintor, cenógrafo, figurinista e militante político.

Nascido na Itália (14/03/1926 - 13/10/2016), numa família de tradição antifascista, Dario Fo se notabilizava por agudas sátiras e críticas à burocracia da igreja católica, à corrupção, aos políticos e ao crime organizado.

Neste contexto de militância artística , Fo recebeu o prêmio Nobel de Literatura em 1997, por seus relatos de “Duendes da Idade Média, no desafio contra a autoridade”.


Um teatro que nunca se desvia da platéia e do contexto social que a pariu!




Nenhum comentário: